mulher colocando post it na parede em alusão ao uso dos métodos ágeis em inovação social
Impacto Social,  Inovação

Inovação social: aplicação de métodos ágeis no ecossistema de impacto

Há como construir um futuro radicalmente melhor através da tecnologia e de métodos ágeis? Temos alguns exemplos de impacto lean pelo mundo, seja em laboratórios de inovação, seja em comunidades afastadas, que estão nos ensinando a potencializar recursos humanos e financeiros para resolver problemas complexos de saúde, segurança pública, educação, pobreza, produção agrícola sustentável. Problemas que tradicionalmente estão nas mãos de governos, institutos e fundações mas que afetam as vidas privadas. Felizmente, essas fronteiras, cada vez menores entre as vidas particulares e públicas convidam todos à ação e isso tem sido possível quando diversos atores se unem para empreender suas realidades.

Métodos lean potencializam e aceleram esses processos e resultados. Mas como?

 

Inovação é o processo, Impacto é o Resultado Final

Primeiro precisamos entender que a inovação supera a ideia. Ela precisa chegar ao mercado e gerar valor. É ai que se situa a diferença entre invenção e inovação. A invenção é a solução tecnicamente viável de um problema, enquanto a inovação é a solução de fato para ele, técnica e economicamente. Resolver problemas reais só é possível em um processo de constante experimentação, observação e aprendizagem. Assim como as startups, as corporações podem também se beneficiar destes métodos para desenvolver serviços e produtos inovadores, mas é preciso saber como incorporar isso no negócio, nos processos e nas pessoas.

          Portanto, quando falamos que gerar impacto é resolver problemas reais (bem como inovar é resolver problemas reais), estamos falando de um compromisso árduo com o método científico dirigido por hipóteses e experimentações que reduzem riscos e aumentam o ritmo de aprendizado. Ao aplicar essas técnicas garante-se a validação do valor percebido pelo cliente, pelos usuários finais (que muitas vezes em negócios de impacto são distintos), garante-se um modelo de crescimento, sem perder de vista a intencionalidade sob a qual nasce e se desenvolvem aquelas ações. São estes os aspectos que garantem um maior impacto em uma maior escala.

           Quando definimos que o impacto é o resultado final nos sujeitamos a um processo de constante experimentação e mudança de rota dentro do percurso. Isto porque o risco associado é grande, mas conseguimos mitigar este risco ao adotar um mindset de testes e validação, conforme nos mostram as figuras abaixo:

Testar e interagir com o ambiente para alcançar melhores resultados no âmbito social e/ou ambiental pode parecer bem complexo, mas há macetes para se chegar aos problemas raiz. Além de método, é fundamental estar inserido no ambiente em que o problema se manifesta, coletar constantes feedbacks, adaptar linguagens, estar atento a valores locais e a história local aceleram o entendimento daquilo que estamos lidando.

 

As barreiras para a inovação no âmbito socioambiental

No processo de descoberta daquilo que realmente causa impacto em determinado território é comum descobrir que o que as pessoas desejam, o que os investidores querem pagar por e o que causará maior impacto pode não estar alinhado. Por exemplo, descobriu-se que para melhorar o nível de educação de garotas de Uganda ( objetivo inicial dos investidores), primeiro é fundamental aumentar o acesso dessas garotas à absorventes menstruais.

Dica: Quer conhecer esse estudo? Você pode conferir aqui.

Há, também, uma grande probabilidade de as experiências de mundo das populações com as quais estamos trabalhando serem distintas das nossas e de estarmos atuando em locais de falha de mercado e de políticas públicas. É preciso compreender qual o paradigma de sucesso da região, qual a linguagem, quais os canais possíveis para construção de confiança e como acessar as lideranças dessas comunidades de prática. Essas complexidades exigem altos níveis de escuta e comunicação dos interlocutores para gerar valor para todas as pontas e atores envolvidos nos processos. Só assim é possível o mapeamento e engajamento efetivo para a resolução real do problema-raiz.

Além disso mensurar impacto é muito mais complicado do que mensurar downloads em um aplicativo. Outras delicadezas, de extrema importância, surgirão ao longo do processo: Como solicitar a empreendedores periféricos que testem certos aspectos de seus negócios inovadores quando estes estão no limite de seus recursos e de suas vidas (mergulhados em situações de violência, pobreza, sustentando familiares e suas comunidades)? Aplicar metodologias lean em negócios com intencionalidades socioambientais não é tarefa fácil mas muitos já estão encontrando nesse formato um caminho de aceleração de crescimento e ampliação de seu impacto.

Atualmente, a Semente Negócios está desenvolvendo um laboratório de inovação social junto a uma corporação e aplicando metodologias lean para o desenvolvimento de negócios de impacto nas periferias de São Paulo, em parceria com a Adesampa e a Fundação Telefônica no projeto VaiTec.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *