• imagem de um dedo prestes a apertar o botão de desligar do computador simbolizando o sonho empreendedor perdido
    Opinião,  Startups

    A maioria das startups não morrem, elas desistem

    Nos últimos anos, tive a oportunidade de trabalhar com os mais variados perfis de negócios e empreendedores. No meu trabalho como consultora pude apoiar o desenvolvimento de startups, negócios de impacto e empresas de economia criativa. Em meio aos mais diversos mercados, modelos de negócios e propósitos conheci pessoas fantásticas, com ideias visionárias, que tinham tudo para dar certo, mas não deram. Segundo informações do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), 15,4% das startups fecham já no primeiro ano de vida. E, entre o primeiro e o quinto ano, esse número sobe para 41,9%. Uma pesquisa recente da CBInsights, líder global em dados sobre startups, tecnologia e venture capital,…