pessoas trabalhando sentadas em volta de uma mesa com seus computadores e uma em pé apontando para post it fazendo alusão ao time de startup ideal
StartupRS

Time de startup: como construir a equipe ideal

Entre as bancas de Demodays de startups no mundo todo, uma opinião se sobressai como uma unanimidade: o time de startup tem o maior peso na avaliação do negócio.

Desde bancas finais de disciplinas universitárias de empreendedorismo, até os batchs das maiores aceleradoras do mundo, o bordão se repete: “aposte no Jockey, não no cavalo”.

Análises assim não são vazias e, nesse artigo, vamos demonstrar a importância do time para negócios inovadores, e explorar as principais características que separam equipes normais de grandes times de startups.

Construção de um time de startup: as competências de equipes diferenciadas

Se você está buscando iniciar um negócio inovador, uma startup, negócio de impacto ou está buscando inovar em uma corporação já bem estabelecida, a construção de uma boa equipe é um passo necessário (porém não suficiente) para o sucesso desse empreendimento.

Bons times já falharam na hora de empreender em ambientes com altos níveis de incerteza, mas nenhum negócio exponencial alcançou o sucesso sem um time excepcional.

Nesses times estão presentes, ao menos, essas quatro características imprescindíveis:

Conhecimento do mercado

Pelo menos um dos empreendedores deve ser um profundo conhecedor do mercado no qual o negócio se insere. Anos de experiência nesse mercado e cargos de decisão no currículo são o cenário ideal.

Se esse perfil estiver indisponível, um profundo estudo de análises do mercado, uma intensiva análise da concorrência e um mentor com essas características se configuram como um bom ponto de partida.

Esse conhecimento geralmente se traduz em definições mais arrojadas dos problemas enfrentados pelo público-alvo, mais empatia por esse público, soluções mais completas e testes de canais mais assertivos.

Esse conhecimento também abre portas no mercado para realizar iterações e validações com o público-alvo. Equipes mais juniores demonstram dificuldades em desenvolver tais competências por um motivo muito simples: leva tempo.

Se for o caso, não hesite, comece a estudar o seu mercado imediatamente!

Conhecimento do produto 

A segunda característica presente em qualquer time de fundadores de startups de sucesso é o conhecimento sobre o produto. Algum fundador deve conhecer os principais aspectos relacionados à solução desenvolvida.

Títulos de graduação e pós-graduação, experiência anterior no desenvolvimento de uma solução com desafios técnicos parecidos e cargos de gerência de equipes são diferenciais.

Terceirizar essa responsabilidade, apesar de ser uma prática comum em equipes iniciantes que não conseguiram engajar um fundador técnico, é extremamente arriscado, caro e ineficiente.

Exemplo: Um negócio que busca automatizar processos contábeis a partir de inteligência artificial e machine learning precisa, por exemplo, de uma ótima programadora, preferencialmente com estudos na área de aprendizagem de máquina, e um contador experiente, que domine todos os processos que serão automatizados.

Capacidade de execução

Só conhecimento não basta, também é preciso traduzir esse conhecimento em ação. Os fundadores precisam:

  • Ter tempo disponível que seja compatível com o estágio que o negócio está;
  • Foco para direcionar as ações e desenvolver o que é preciso;
  • Disciplina para desenvolver e realizar os testes necessários;
  • Capacidade de resolução de problemas para tirar do caminho os desafios que irão aparecer;
  • Flexibilidade para mudar rumos e rotinas de trabalho conforme as interações com o mercado indicam novas e melhores possibilidades;
  • E, no âmbito pessoal, ter recursos financeiros suficientes para garantir a operação enquanto o negócio não provê esses recursos.

 

 

  •  

 

 

 

Alinhamento entre a equipe

Por fim, de nada adianta conhecimento do mercado, do produto e capacidade de execução se o risco desse time de startup se desfazer antes do negócio atingir a escala for significativo.

É necessário um acordo formal entre os fundadores, contemplando cotas societárias, regras de entrada e saída da sociedade, vesting e cláusulas de cliff para os fundadores.

Além das diretrizes mínimas de entregas esperadas de cada um dos sócios para dar segurança jurídica e garantir que todos os envolvidos estejam com os objetivos alinhados e compartilhados entre si.

 O mais importante é entender que, no início, e por um bom tempo:

O negócio será resumido à sua equipe de fundadores

Investidores, mentores, consultores e gestores de inovação priorizam ótimos times, em detrimento a ideias visionárias e mercados promissores. Não por esses últimos serem menos importantes que o primeiro, mas por eles dependerem diretamente do primeiro.

Ótimos times são capazes de desenvolver mercados promissores, pivotar ideias visionárias que não demonstraram resultado, descobrir problemas relevantes e desenhar soluções inovadoras.

Mesmo com um modelo que sustente o seu negócio validado, o time da startup é o ativo que sobressai.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

);