Se avaliarmos a matriz de exportação do Rio Grande do Sul, veremos uma predominância de produtos primários, complementados por uma camada de produtos ainda de baixo valor agregado. Soja, tabaco, carne de aves.

Depois, encontramos os produtos de uma velha matriz industrial: refinaria, polímeros. Eu incluiria os veículos automotores de uso individual nessa mesma categoria, visto que são um símbolo do século XX.

É preciso observar com atenção para detectar algumas virtudes muito interessantes. Por exemplo, calçados. Apesar de toda a crise do setor, seguem sendo exportados. Isso denota o uso de habilidades criativas para agregar valor e seguir competindo. Bingo! Temos potencial no setor de moda.

Cutelaria e mobiliário: flagrante aplicação do design para agregação de valor. Um salve para nossos designers de produto.

Tratores, colheitadeiras e outras máquinas agrícolas. Bingo de novo. Temos potencial no setor de tecnologia agrícola e de alimentos. Resta saber se vamos seguir inovando nesse setor em um tempo onde a tecnologia digital e a biotecnologia estão cada vez mais acessíveis e ditarão as vanguardas no setor.

Isso sem falar no audiovisual, games e outras áreas onde temos talento de sobra.

Percebe como tudo o que temos de mais interessante gira em torno da aplicação de criatividade e tecnologia? É a tal economia criativa se manifestando. É o nosso caminho para sair da mesmice.

Temos, na UFRGS, um Observatório de Economia Criativa que vem produzindo pesquisa de excelência sobre o tema há anos.

O que falta? Formação tecnológica (sobretudo digital) para profissionais criativos que precisam adicionar camadas de valor em seus produtos. Conhecimentos em língua inglesa. Conhecimento de negócios. Acesso a marketplaces internacionais.

Vamos fazer juntos? Não basta clamar por políticas públicas que articulem esses elementos. Estamos cansados dessa conversa. É hora de fazer. Quem quiser contribuir está convidado a juntar forças.

Igor Oliveira é sócio-fundador da Semente.

Publicado originalmente no jornal Zero Hora em  08 de abril de 2016